_________Luandabe____________Luandabel
______LuandabelaLuan_______LuandabelaLuanda
____LuandabelaLuandabel___LuandabelaLuandabel
___LuandabelaLuandabelaLuandabelaLu_______Luan
__LuandabelaLuandabelaLuandabelaLu_________Luan
_LuandabelaLuandabelaLuandabelaLuanda_______Luan
_LuandabelaLuandabelaLuandabelaLuandabela______L
LuandabelaLuandabelaLuandabelaLuandabelaLuan__Lua
LuandabelaLuandabelaLuandabelaLuandabelaLuandab_L
LuandabelaLuandabelaLuandabelaLuandabelaLuandabel
LuandabelaLuandabelaLuandabelaLuandabelaLuandabel
_LuandabelaLuandabelaLuandabelaLuandabelaLuandab
__LuandabelaLuandabelaLuandabelaLuandabelaLuand
____LuandabelaLuandabelaLuandabelaLuandabelaLu
______LuandabelaLuandabelaLuandabelaLuandab
_________LuandabelaLuandabelaLuandabelaL
____________LuandabelaLuandabelaLuand
______________LuandabelaLuandabela
_________________Luandabela♥♥♥
___________________♥♥♥♥♥♥
_____________________♥♥♥
______________________♥
__________♥Olá♥ Caríssimo♥
_____________##
____________###*
________.*#####
_______*######
_____*#######
____*########.
___*#########.
___*######*###*
__*#########*###
_*##########*__*##
_*###########___*
_#########
_*##*#####
_*_########
____#######
_____*######
______*#####*
___EU___*####*
__QUERO___*####
__VOCÊ_______*##*
__FELIZ TODO___*##
__DIA___________*##.
______________.#####. Beijos :-***
___________.##########
__________.####*__*####
Na verdade... :x
Nós todos precisamos uns dos outros, eu, por exemplo, preciso
De você... Do seu carinho e da sua amizade.
Luandabela -)(-:

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

PARTO À PROCURA DE MIM 1





  
PARTO À PROCURA DE MIM 1

Parto
À procura de não sei o quê...
Talvez de mim!

Parto...
Soubesse, pelo menos, onde estou...?
Soubesse por onde ir,
Para onde ir...
Parto
E não vou!

Parto com o vento e com o sol
Na sela de um cavalo a fingir
Armado de elmo e lança
Como Quixote ou Pança
À procura de Alcácer-Quibir!

Parto num cavalo alado
A galope por esses caminhos fora
Como se o meu domínio e eu
Principiássemos
No raiar da aurora!

Parto como um lunático
À procura da distância
Num fio de luz suspenso
Na infância!

Junto das águas revoltadas paro.
A grandiosidade do mar
Absorve a minha sede
Numa onda agigantada
Pelo fascínio
Dum trono de medusas...
Sou o imperador mais que perfeito
daquele império sem fronteiras
À beira do meu declínio!

Ah! Felicidade doentia
Em forma de água, ar, ou até desejo
Em forma de luar, de mar
Ou de beijo...!
Como posso crer que é verdade
Se fico?

Deixem-me partir!
Deixem-me ir por esse mar
que me tortura de miragens!
Quero entender as soltas vagas
Que derramam sobre mim o sal
Duma insensível compreensão
Enquanto
Com voz grave e fria
Me acusam:

- NÃO SABES QUEM ÉS!

Ah Mar! Mar azul! Apesar de tudo brando!
Mar de luz! Da luz que me seduz
E provoca o pranto!
Ah mar distante! Mar navegante
Que vens do outro lado do Oceano
Como um deus ou uma consciência
Percorres milhas e milhas de sabedoria
Léguas e léguas de demência
Apenas para me acusares:

- NÃO SABES QUEM ÉS!

O viril espelho da realidade
Assedia-me...
Tanto queria ser...!

A pedra que ninguém teme pisar...
A lâmpada fundida que se joga fora...
A flor murcha que decepam...
O mendigo que nunca chora...
A criança que nunca brinca...
A covardia precisa...
- Sei quem sou...!

Ah Mar!
Dos confins do teu tempo sem limites
Diz-me aos brados, aos berros
Aos gritos:
- SEI QUEM TU ÉS!

Então eu
Inalando mágoa pelo olhar
Fitaria os teus olhos transparentes
Regressaria de onde nunca parti
De braços e peito abertos
Para me abraçar a mim!

António Casado
19 Julho 1978




Nenhum comentário:

Counter

♥Luandabela Headline Animator

Postagens populares

Sexualidade

Sexualidade
Bar Aurora & Boteco Ferraz

Subscribe Now: Feed Icon

va